Rali de Portugal será o palco de estreia do novo Scorpion

Portugal será o palco da estreia do novo Scorpion KX WRC, concebido para os carros de Rally1. Esta gama de pneus de gravilha apresenta uma atualização ao nível da construção, para proporcionar uma vida útil mais longa, e uma maior resistência em comparação com o seu antecessor, mantendo as suas características de desempenho inalteradas. Os novos pneus contarão com as marcações SB e HB que substituem as tradicionais SA e HA. Esta atualização está alinhada com o programa de evolução contínua dos pneus WRC. 

Estes novos pneus contaram com a utilização uso especial dos dados recolhidos pela Pirelli desde 2021 no WRC e foram testados na Sardenha e em Portugal, ou seja, nos terrenos mais desafiantes dessa temporada. A versão de composto Duro do Scorpion, destinada aos carros Rally2, apresenta uma evolução semelhante à introduzida para o Rally1.

CITAÇÃO PIRELLI

Terenzio Testoni, responsável pelas atividades de rali da Pirelli: “O WRC é uma importante plataforma de desenvolvimento para todas as categorias e campeonatos em que estamos e continuaremos envolvidos, começando pelo ERC. Portugal é uma das provas mais desafiantes do calendário e será um excelente campo de testes que nos trará importantes resultados. As equipas já manifestaram a sua satisfação com o novo produto, mais robusto que o seu antecessor, que se revelou muito popular entre os pilotos. O seu intervalo de funcionamento e desempenho permanecem inalterados, dispensando assim a necessidade de qualquer processo de aprendizagem específico.”

OS PNEUS PIRELLI EM PORTUGAL

O rali luso é conhecido pelas suas dificuldades: 

  • Estradas de gravilha muito técnicas e de alta velocidade com uma superfície inicialmente macia, arenosa e com pouca aderência;
  • Várias superfícies rochosas com pedras pontiagudas que aparecem após as primeiras passagens, que vão dificultar a vida a quem começar mais atrás;
  • Existe uma forte possibilidade de assistirmos à formação de vários sulcos profundos nos troços;
  • A meteorologia será uma incógnita e as superfícies poderão tornar-se ainda mais escorregadias e lamacentas caso se verifique a ocorrência de aguaceiros.

Por estas razões, o pneu Scorpion KX WRC SB de composto macio foi escolhido como o composto principal em Portugal, pois é capaz de proporcionar aderência mesmo nas condições mais escorregadias, mantendo o equilíbrio entre desempenho, resistência e força. O composto duro Scorpion KX WRC HB surge como alternativa, sendo mais adequado para superfícies mais abrasivas e etapas mais longas.

Os regulamentos permitem uma alocação de 28 pneus do composto principal e 8 pneus do composto alternativo. As tripulações podem escolher até 12 pneus do composto alternativo, mas isso reduzirá em 4 a alocação de pneus do composto principal.

Quanto às restantes categorias, os carros de Rally2 contarão com o Scorpion K6B (macio) e o novo K4C (duro), enquanto o Rally3 contará com o K6A (macio) e o K4A (duro). Estas categorias contarão com uma atribuição de 26 pneus do composto principal e 8 do composto alternativo. As tripulações podem escolher até 12 pneus do composto alternativo, mas isso reduzirá em 4 a alocação de pneus do composto principal.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *