Sebastien Ogier vence na Croácia

Sebastien Ogier levou o seu Toyota à primeira vitória de 2024, tornando-se no quarto piloto diferente a vencer um rali nos quatro eventos do WRC realizados na presente temporada. O oito vezes campeão mundial superou Elfyn Evans (Toyota) e Thierry Neuville (Hyundai), depois de um evento muito disputado. O momento decisivo aconteceu na SS 18, quando Neuville e Evans, ambos à frente do eventual vencedor, sofreram danos nos seus carros depois de terem saído de estrada em dois pontos particularmente escorregadios do percurso. Estes dois episódios exemplificaram na perfeição a natureza escorregadia e a sujidade presentes nas estradas croatas, especialmente na manhã de domingo, o que criou condições muito complicadas para pilotos e pneus, apesar da ausência de chuva (que ameaçou ao longo de todos os dias).

O DESAFIO

Na realidade, a chuva que se esperava acabou por não marcar presença no evento croata. Todavia, ainda assim, o perigo de chuva influenciou a escolha de pneus dos pilotos, já que, no sábado, por precaução, todos optaram por transportar um bom número de pneus de chuva e do composto macio, que foi capaz de lidar com o piso totalmente seco sem muitos problemas.

As estratégias de pneus dos pilotos variaram consideravelmente ao longo dos três dias, com os carros a saírem sempre com uma combinação de pneus duros e macios, com a adição do pneu de chuva nas duas secções do dia de sábado.

CITAÇÃO PIRELLI

Terenzio Testoni, responsável pelas atividades de Rali da Pirelli: “Assistimos a um rali maravilhoso e emocionante, no qual foi muito fácil cometer erros. Parabéns a todos os vencedores nas diversas categorias. Do ponto de vista técnico, o rali produziu as dificuldades que esperávamos, em termos da fraca aderência e da sujidade, que foi particularmente significativa no domingo. Os pneus responderam bem às várias exigências, mesmo quando as escolhas feitas pelas equipas se revelaram erradas, devido ao tempo enganador. A resistência ao desgaste dos pneus fez com que o evento decorresse sem problemas, mesmo quando nas situações em se verificaram danos nos sistemas das rodas em vários carros. Na verdade, a utilização de todos os compostos, incluindo os de chuva, significou que todos os carros tinham pneus novos disponíveis para enfrentar o desafio do Super Domingo, que, no final, foi decidido por dois erros, completamente compreensíveis quando se considera o nível de competição, e quando restavam poucas etapas para disputar.”

WRC2 E JWRC

Nicolaj Grazin foi o vencedor confortável do WRC2, ao volante do seu Citroen C3 Rally 2, controlando o rali do início ao fim. O segundo e terceiro lugares foram para Yohan Rossel (Citroen C3) e Pepe Lopez (Skoda Fabia RS). Romet Jürgenson (Ford Fiesta Rally3) conquistou a vitória no Junior WRC.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *